• Ariela Mancini

É Páscoa, mas... Chocolate não pode!

Atualizado: 24 de Abr de 2019

Com as festividades de Páscoa em casa, a combinação crianças, pets e chocolate pode virar uma linda bagunça, mas também um grande problema... Saiba por que você deve tomar cuidado com o seu pet e evitar o chocolate.


Quem tem um pet em casa sabe que é só pegar aquele quitute para beliscar e a carinha pidonha logo aparece pedindo um pedacinho. E quem resiste, não é mesmo?


Nessas e outras, os amiguinhos sempre ganham alguma coisinha de vez em quando. E se tiver criança na casa, essa recorrência facilmente se torna um "quase sempre".


Agora, com a Páscoa batendo na porta, o desejo da vez é o chocolate. Mas apesar da cena linda que vemos quase como uma obra de arte quando se tem crianças, pets e chocolates em um mesmo enquadramento, essa combinação pode ser pra lá de perigosa. E vamos explicar por que para que você entenda a importância de evitar este docinho na dieta do seu pet.



Por que o chocolate é um alimento proibido para pets?


O principal e mais importante motivo é que o cacau tem teobromina em sua composição. Embora seja inofensiva para nós, no corpo dos animais ela age como uma toxina que é capaz de afetar o sistema nervoso e o coração do seu fiel companheiro.


A substância é facilmente absorvida pelo sistema digestivo do animal e acaba permanecendo por dias na circulação sanguínea até que seja processada no fígado e, somente depois disso, eliminada. Isso provoca uma intoxicação alimentar que acarreta uma série de problemas físicos que podem levá-lo à morte.


Então sim, todo cuidado é pouco e não vale a pena arriscar!


É claro que a reação pode variar de pet para pet dependendo de vários fatores:

  • quantidade ingerida: sendo 100 gramas considerado um número elevado e capaz de afetar o funcionamento gastrointestinal e acima de 250 gramas com alto potencial de coma e/ou risco de vida;

  • faixa etária: os filhotes e os pets que estão na terceira idade são mais suscetíveis a apresentarem sintomas por terem o organismo mais sensível;

  • porte e peso: os pequenos e os que estão acima do peso concentram uma maior quantidade da toxina dentro do corpo.

Além da teobromina, alguns tipos de chocolate concentram ainda uma grande quantidade de açúcares — o que eleva as chances do pet desenvolver obesidade e diabetes — e são feitos à base de leite — o que representa um problema para os cães que são intolerantes à lactose.



Quais são os sintomas de uma intoxicação alimentar?


Nem sempre a reação ao chocolate acontecerá logo após o seu consumo. Uma vez que a toxina permanece por alguns dias dentro do organismo do pet, ele pode apresentar os sintomas mesmo depois de algum tempo.


Então é muito importante permanecer sempre alerta às mudanças de comportamento e problemas de saúde que o animal pode apresentar, como:

  • diarreia frequente;

  • vômito;

  • micção frequente; 

  • tremores;

  • convulsões;

  • taquicardia;

  • arritmia;

  • ofegação;

  • inquietação constante;

  • aumento da temperatura corporal.


O que fazer?


Seu pet é um danadinho e logo coibiu as crianças da casa a lhe darem um pedacinho de chocolate? Ou acabou comendo um pedacinho que ficou "perdido" enquanto ninguém olhava? Não se desespere!


O primeiro passo é identificar o tipo de chocolate que foi consumido — uma vez que ele pode ser ao leite e conter pedaços de frutas e oleaginosas que o bichinho também não deve comer, como as passas e as nozes.


Depois tente avaliar a quantidade consumida pelo animal — uma vez que pequenas porções não representam, como já mencionamos, um risco tão elevado quando se trata de um pet jovem ou adulto. Se identificar que ele ingeriu acima de 100 gramas e apresenta os sintomas típicos de uma intoxicação, é fundamental levá-lo ao veterinário que já o acompanha para que ela faça uma lavagem estomacal no seu amigo de quatro patas.


Vale ressaltar que o se o quadro dele for muito grave, especialmente pelo porte, peso e idade que tem, é possível que o médico recomende a internação dele para um acompanhamento intensivo.



Mas existe algum chocolate próprio para cachorros?


Sim! Logo, o seu fiel companheiro também pode se deliciar com esse prazer, desde que seja o chocolate certo e próprio para cachorro!


Hoje o mercado pet já oferece uma variedade de biscoitos, ossos, wafers e outros petiscos de chocolate que são vendidos em pet shop e são formulados exclusivamente para eles. Justamente por esse motivo, não contêm a proteína do leite, açúcar e, acima de tudo, cacau — que é onde se encontra a teobromina. Então o seu bichinho pode consumi-los sem problemas.


Então corre lá no TransformaCão Pet comprar o presente de Páscoa do seu pet para ele participar da festa com toda segurança e alegria ;)


15 visualizações

TransformaCão Pet ​© Todos os Direitos Reservados

Pet Shop, Estética Animal e Escola de Banho & Tosa

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon

(19) 3885-3232 | (19) 99929-2910

Rua Rêmulo Zoppi, 78 - Vila Georgina
Indaiatuba - SP, 13333-090